Especial

O Dízimo é Obrigatório?

Entenda sob a Luz da Palavra de Deus.

O DÍZIMO É UM MANDAMENTO CRISTÃO?

O dízimo é bíblico, mas ele não é cristão.


Vamos entender por etapas. Eu faço questão de ensinar isso para você. O Ministério Guerreiros da Luz não vai te cobrar dízimo. Há igrejas que constrangem as pessoas. Eles colocam um painel lá “Os devedores do dízimo”. E quem está devendo o dízimo não pode nem tomar a ceia. Mas isso é um constrangimento ilegal. Sabia? Isso fere a nossa constituição federal, inclusive.

Vamos ver o que a bíblia fala sobre isso?

Êxodo 36:5-7
5 E falaram a Moisés, dizendo: O povo traz muito mais do que basta para o serviço da obra que o SENHOR ordenou se fizesse.
6 Então mandou Moisés que proclamassem por todo o arraial, dizendo: Nenhum homem, nem mulher, faça mais obra alguma para a oferta alçada do santuário. Assim o povo foi proibido de trazer mais, 7 Porque tinham material bastante para toda a obra que havia de fazer-se, e ainda sobejava.

O povo foi proibido de ofertar mais, proibido de trazer mais. Você consegue imaginar uma coisa dessas? Eu gostaria de um dia fazer minhas as palavras de Moisés. Galera, proibidos de ofertar. A gente já tem mais do que precisa. Chega, já temos muito. É... Glória ao Senhor, não é?

Porque o povo ofertou? Porque o povo amava a Deus. Porque o povo tinha gratidão a Deus. Moisés não fez um discurso ameaçando o povo. “Quem não der, vai ter a maldição” Não! Ele não diz isso. Moisés também não prometeu nenhuma recompensa para o povo. “Olha, quem der mais....” Ele não ofereceu nada. Ele simplesmente disse: “vamos colaborar com a obra de Deus.” E o povo ofertou voluntariamente. Mas com tanto amor, com tanto desejo, que sobejou.

Vou pegar um outro exemplo.

I Crônicas 29:5
5 Ouro para os objetos de ouro, e prata para os de prata; e para toda a obra de mão dos artífices. Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao SENHOR?

Ou seja, quem não tinha grana para ofertar, ofertava com seus talentos, com as suas habilidades. Existem múltiplas maneiras para você abençoar o reino de Deus. Você pode ajudar... instalando uma caixa de som, fazendo um louvor, uma adoração, preparando um café. Cumprimentando as pessoas que estão chegando. Recebendo-as com um sorriso. Existem inúmeras maneiras de você abençoar a Deus.

Agora olha o que Davi fala: “voluntariamente ao Senhor”. Em algumas traduções está escrito “Quem está disposto a consagrar-se hoje, voluntariamente ao Senhor”. Essa consagração, ela é voluntária. Davi não estava orquestrando, ele não estava impondo nada. Davi não estava amaldiçoando o povo com a maldição. E nem prometendo promessas de bênçãos, caso quem desse mais recebesse mais. Ele não estava falando isso. Porque era o amor que movia o povo.

Aí mais adiante, no versículo 9. I Crônicas 29:9

E o povo se alegrou porque contribuíram voluntariamente; porque, com coração perfeito, voluntariamente deram ao SENHOR; e também o rei Davi se alegrou com grande alegria.

Não foi orquestrado. Ninguém impôs nada sobre eles. Foi voluntário. Ato de amor. O amor é voluntário. Você ama voluntariamente, não é? Você não diz... “Você tem que amar” Você ama. Você ama porque ama. É algo voluntário.

E depois no versículo 17:
17 E bem sei eu, Deus meu, que tu provas os corações, e que da sinceridade te agradas; eu também na sinceridade de meu coração voluntariamente dei todas estas coisas; e agora vi com alegria que o teu povo, que se acha aqui, voluntariamente te deu.

Um coração sincero. Deus sonda o seu coração. Então, se a sua motivação é pautada em ganhar alguma coisa, em negociar, em barganhar com Deus, isso não agrada a Deus. Ele sonda o coração.

Veja quantas vezes a palavra “voluntariamente” aparece. Vou pegar outro texto

Provérbios 3:9-10
Honra ao SENHOR com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos; 10 E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.

Não está sendo estipulado um percentual aqui, mas tem que ser a primeira parte dos ganhos. Por quê? Se você deixar para depois você gasta. Você recebe o salário e, em vez de você ofertar para Deus, você gasta. Você vai entregar para Deus depois o quê? A sobra. E não a primícia. A sobra... o resto. Deus não merece o resto. Então, é algo voluntário. Quando você entrega ali as primícias. Então não dá certo. Primeiro o reino de Deus. E olha a promessa: “E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.”

Aí, então, você vai dizer, mas e a estória de Malaquias? Sempre falaram para mim pautado em Malaquias, Capítulo 3 que eu tenho que dizimar e ofertar porque é isso que fecha a boca do leão. Que seria isso que fecha a boca do devorador. Você sabe a quem o texto está se reportando? Ao sacerdócio levítico. Era uma exortação do profeta a Israel, que estava neglicenciando a uma ordenança de Deus de trazer mantimento e sustento à tribo de Levi. A tribo de Levi, que era o sacerdócio levítico.

Jesus, no entanto, vem e estabelece uma nova aliança conosco. Uma aliança em que Ele mesmo é o nosso sumo sacerdote. Essa nova aliança tem dois pilares: amar a Deus acima de todas as coisas e amar ao próximo como a si mesmo. Tudo deriva disso, tanto que Jesus não deu dízimo.

Você vai ver nas escrituras. Jesus deu dízimo? Ele não deu dízimo. Jesus recebeu dízimo? Não. Por que Ele não recebeu dízimo? Jesus não era da tribo de Levi. Ele é o Leão da Tribo de Judá. Ele deixou bem claro que ele está estabelecendo uma nova aliança, um novo conceito, um novo modelo, cuja pauta é o amor.

Então, se você acha que você deu 10%, você ganhou uma blindagem de proteção você está enganado. Porque o que vai te blindar contra as astutas ciladas do diabo é uma vida de santidade. É você não ter pecado na sua vida. Não é porque você paga taxa de proteção, e tem pessoas que colocam dessa maneira.

Tem pessoas que pensam “Paguei a taxa. Fiz a minha parte” Aí poderia ter uma vida cheia de pecado. Ele mente, rouba, é avarento, é orgulhoso é soberbo. Você acha que Deus vai te proteger, meu irmão? Você está apenas cumprindo um protocolo. Jesus falou isso dos fariseus. Raça de víboras, sepulcros caiados. Condutores cegos.

Os fariseus davam o dízimo, eles jejuavam, oravam eles conheciam as escrituras. Mas o coração deles não estava em Deus porque eles não amavam a Deus. Sem amor, nada adianta. Você pode falar a língua dos anjos, não é? Você pode fazer qualquer coisa. Sem amor você não vale nada.

Jesus poderia multiplicar os pães. Ele podia fazer a água virar vinho. Mas você não vai ver Jesus trazendo suprimento para si mesmo. Ele recebia ofertas voluntárias por amor.

Lucas 8:3
3 E Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que o serviam com seus bens.

Então, Jesus recebia ofertas. Ele era sustentado por mulheres, que o serviam com seus bens. Não era dízimo. Ele também precisava comer, beber, dormir, se vestir. Então, ele as recebia... tanto é, que Judas era o seu tesoureiro. Vou pegar outro texto.

João 12:3
3 Então Maria, tomando um arrátel de ungüento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus, e enxugou-lhe os pés com os seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do ungüento. 4 Então, um dos seus discípulos, Judas Iscariotes, filho de Simão, o que havia de traí-lo, disse: 5 Por que não se vendeu este ungüento por trezentos dinheiros e não se deu aos pobres? 6 Ora, ele disse isto, não pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque era ladrão e tinha a bolsa, e tirava o que ali se lançava.

Deus sonda o coração, não é? Judas era ladrão. Ele andava com Jesus, era discípulo de Jesus, mas era ladrão, não era? Então não adianta a pessoa ter títulos. Se for ladrão, igual a Judas, não vai herdar galardão nenhum. Não brinca com Deus. Se você diz seguir a Jesus, mas faz as coisas mais ou menos, você não tem aliança com Jesus.

“Era ladrão. E tinha a bolsa E tirava o que dali se lançava” Ou seja, ele era o tesoureiro e subtraía os recursos que eram ofertados para Jesus e seus discípulos. Ele roubava. Nós vamos observar que no novo testamento a igreja era unida. Eles partilhavam do pão.

Atos 2:42-45
42 E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. 43 E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. 44 E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. 45 E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.

Qual era a doutrina dos apóstolos? Eles dividiam, certo? Não era cada um por si e Deus por todos. A luta de um era a luta do outro. A igreja é isso, soma força e divide os fardos. Isso é igreja. Era assim que a igreja primitiva vivia. Ninguém passava necessidade. Nem espiritual, nem material, nem emocional. Porque as pessoas choravam com os que choravam. Eles se alegravam com os que se alegravam. Isso é igreja. Essa é a igreja que Jesus estabeleceu para nós.

Paulo também vai nos trazer ensinamentos acerca de ofertas. Paulo não recebia dízimo. Paulo não fundou as comunidades? Ele recebia dízimo das comunidades que ele fundou? Não. Paulo recebia ofertas voluntárias. Pautadas em que? No amor. Não na obrigação e nem no peso. Nem na ameaça da maldição.

I Coríntios 9:7
Quem jamais milita à sua própria custa? Quem planta a vinha e não come do seu fruto? Ou quem apascenta o gado e não se alimenta do leite do gado?
8 Digo eu isto segundo os homens? Ou não diz a lei também o mesmo?
9 Porque na lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca ao boi que trilha o grão. Porventura tem Deus cuidado dos bois?
10 Ou não o diz certamente por nós? Certamente que por nós está escrito; porque o que lavra deve lavrar com esperança e o que debulha deve debulhar com esperança de ser participante.
11 Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito que de vós recolhamos as carnais?

A ali adiante no versículo 14:
14 Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.

Paulo precisava de sustento. Ele precisava comer, ele precisava se vestir. Ele precisava se cuidar. Ele precisava de recursos.

A casa de Deus precisa de manutenção.

Mas a manutenção é pautada no amor. Pautada no amor. Paulo, mais uma vez, agradecendo aqui aos irmãos.

II Coríntios 8:1-2
1 Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedónia;
2 Como em muita prova de tribulação houve abundância do seu gozo, e como a sua profunda pobreza abundou em riquezas da sua generosidade.

Ou seja, mesmo eles sendo pobres, mesmo eles passando dificuldades, eles abundaram com generosidade. Eles não deram esmola, eles deram o melhor que eles podiam. Foi dado o melhor que eles podiam.

Paulo fala mais sobre as ofertas voluntárias e em amor.

I Coríntios 16:1-2
1 Ora, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia.
2 No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar.

Ele não está estabelecendo taxa. Ele não falou “Olha, separa 10% aí. Vai separando aí que eu já estou chegando” Ele não fez isso, não é. Paulo agradece as ofertas que ele recebia e não os dízimos que ele recebia. Ele também vai agradecer aos Filipenses, por exemplo.

Filipenses 4:10-13
10 Ora, muito me regozijei no Senhor por finalmente reviver a vossa lembrança de mim; pois já vos tínheis lembrado, mas não tínheis tido oportunidade.
11 Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. 12 Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. 13 Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.

Ele está agradecendo por ofertas voluntárias que ele recebeu. Nós vamos ver inúmeras passagens bíblicas, em que nós vamos ver Paulo mostrando esta característica do cristão no amor.

II Coríntios, 9:6
6 E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará.

Este é um princípio espiritual. Quem semeia mais colhe mais e vice versa. Mas a Bíblia não diz nada para aquele que não semeia nada, não é?

II Coríntios, 9:7
7 Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.

É isso o que a bíblia está dizendo. Dar com alegria, voluntariamente. Dar com alegria. Essa é a premissa que nós temos. Cada um dê segundo sua prosperidade, segundo o que Deus colocou em seu coração. E alegria, voluntariamente, por amor. Não por obrigação.

Eu vou ser sincero com vocês. Vou externalizar a minha posição. Não estou dizendo para você fazer o que eu faço. Eu nunca dei 10% para a obra de Deus. Nunca dei. Eu dei muito mais do que isso. Eu acho que 10% você dá para o garçom. É a gorjeta do garçom. Se isso fosse um medidor do nosso amor por Deus, seria um medidor muito pífio.

Imagine uma conversa entre um casal de namorados, que está apaixonado:
-Não, desliga você.
-Não, você primeiro.
-Não, desliga você.
-Você

Não é assim? Aí começa aquela pergunta:

-Quanto que você me ama?
-Ah, eu amo muito.
-Mas quanto? Quanto você me ama?
-Eu te amo 10%.”

Pronto. Bateu o telefone. Ela vai desligar, não é?

Dados históricos

E vou dizer uma coisa para vocês, dado histórico, preste a atenção nisso: A igreja viveu sem essa questão do dízimo, sempre ofertando em amor, generosamente. Investindo na obra de Deus, investindo nos missionários, investindo uns nos outros, ajudando uns aos outros por 300 anos!

300 anos!

Pode pesquisar a história. Isso não vão contar para vocês. Não vão. Eu estou falando para vocês um assunto proibido. Muitos pastores disseram para mim: “Daniel, não ensina isso para o povo, Pois se povo souber disso nós estamos lascados”.

Mas você tem que conhecer a verdade e a verdade te liberta. A verdade te liberta, certo? Nós temos que falar a verdade. E Deus cobra isso de mim. Eu sei o preço que estou pagando. Eles me viraram as costas. Eu estou banido de um monte de lugar. Mas meu nome está lá no livro da vida e isso é o que importa para mim.

300 anos. Podem pesquisar. Durante mais de 300 anos a igreja viveu assim neste preceito. Fundamentada no amor, ofertando em amor. Ofertando generosamente.

Como é que voltou o dízimo de novo?

Pelo império romano. O império romano era politeísta. Entrou sincretismo. O Edito de Milão, lançado pelo imperador Constantino, em 313 DC, fortalecido posteriormente no Concílio de Nicéia, em 325 DC, foi reinstituída esta questão do dízimo, este tributo para sustentar o clero. Então aquele sincretismo romano que entrou na igreja pura e verdadeira de Cristo aquela contaminação gerou uma alteração do comportamento.

Ou seja, mudou muita coisa, Jesus é o caminho a verdade e a vida. Agora olha quantos caminhos existem. Tem aquele santo, tem aquele outro, tem aquele outro... Começaram a vender coisas... Começaram a vender as indulgências. Começaram a vender terço, vela, imagem... Começaram a cobrar taxas para sustentar o clero.

E hoje o que nós estamos fazendo? Vendendo objetos na igreja de novo. Vende a fronha consagrada, a meia profética, o martelo que quebra maldição, o cimento ungido, o esparadrapo consagrado, a vassoura que varre o capeta, a corda que amarra satanás, não é?

Estamos transformando nossas igrejas em mercadoria. E a motivação do povo muitas vezes está pautada no “o que vai ganhar com isso?” Não é? Não está pautada no “o que eu vou oferecer para Deus?” Está pautada no “o que Deus vai dar para mim?”

E se este é o medidor do seu amor, você não ama a Cristo. Você não ama a Cristo. Não adianta ouvir falar de Cristo, não adianta conhecer as escrituras. Judas também andou com Jesus. Ele viu os milagres de Jesus. Ele viu as pregações de Jesus. Mas ele não conheceu a Jesus de verdade.

Talvez você esteja na igreja e ainda não tenha não tenha tido uma experiência real com Jesus. Porque quando você conhece a Jesus, você ama a este Deus. E quem ama, dá o melhor. Não dá esmola, não dá o resto. Não dá o resto. Está dado o recado, não é?

Sabe que a coruja é um símbolo da sabedoria, não é? Você sabe o porquê? Porque a coruja enxerga no escuro. E hoje nós estamos fazendo isso com você. Estamos lançando luz onde há escuridão. Para que você enxergue o caminho. Para que seus pés não tropecem em pedras do engano, da mentira das astutas ciladas do diabo.

Nós estamos pagando um alto preço para estar aqui. Um alto preço Nós precisamos de parceiros de trincheira. Precisamos de pessoas que somem ao nosso lado. Pessoas que lutem pela igreja, que lutem uns pelos outros. Que a sua luta seja a nossa luta. Que sua vitória seja a nossa vitória. Que a gente não saia daqui, vá para casa e se esqueça de tudo.

Que agente saia daqui preocupados com nossos irmãos. Que a gente possa abençoar os nossos irmãos. Isso é igreja. Unir as forças e dividir os fardos. Vamos levantar uma oferta para que essa chama permaneça acesa. Para que a gente possa honrar o aluguel deste espaço, para que a gente tenha recursos, inclusive, para abençoar a sua vida.

Porque se um membro deste ministério passar necessidade eu quero se o primeiro a dizer “Meu irmão, o ministério está aqui para te ajudar” Nós vamos pagar a sua conta de luz que está atrasada, nós vamos pagar o seu aluguel que está atrasado, Porque isso é igreja. Isso é igreja.

A sua luta tem que ser a minha luta. A sua vitória a minha vitória. Por enquanto a gente não tem esse recurso. A gente paga aqui o aluguel com muita dificuldade. Muita dificuldade. Mas eu clamo a Deus que um dia venha sobejar e a gente possa compartilhar com vocês as bênçãos inclusive as materiais. Inclusive as materiais, não é?

Daniel Mastral

Estudo Sobre Dízimo 1

Estudo Sobre Dízimo 2

Estudo Sobre Dízimo 3

Estudo Sobre Dízimo 4

Estudo Sobre Dízimo 5

Estudo Sobre Dízimo 6

Estudo Sobre Dízimo 7

Estudo Sobre Dízimo 8

Estudo Sobre Dízimo 9

Estudo Sobre Dízimo 10

Estudo Sobre Dízimo 11